. . .

11 de set de 2013

O Cerrado Brasileiro está em festa!

Hoje, dia 11 de setembro comemora-se o Dia Nacional do Cerrado, e para homenagear o segundo maior bioma brasileiro, uma breve descrição de suas características e peculiaridades, e logo abaixo algumas espécies da fauna e da flora encontradas na RPPN Buraco das Araras.

“O Cerrado está localizado essencialmente no Planalto Central do Brasil, ocupando entre 1,8 e 2 milhões de quilômetros quadrados (a área nuclear ou core do Cerrado abrange 196.776.853 há. – Ibama 2008). Ocorre nos Estados de Goiás, Tocantins e o Distrito Federal, parte dos Estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí, Rondônia e São Paulo; e também em áreas disjuntas ao norte nos Estados do Amapá, Amazonas, Pará e Roraima, e ao sul, em pequenas ‘ilhas’ no Paraná.

No território brasileiro o cerrado interpenetra na Floresta Amazônica, onde ocorrem as ‘savanas amazônicas’ (Sanaiotti, 1991; Miranda e Absy, 2000, fide Sano et. al., 2008); e na Floresta Atlântica, especialmente nos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Na Caatinga como também no Pantanal e no Chaco paraguaio-boliviano, os cerrados interagem fisionomicamente com estes biomas em maior ou menor extensão.

O Cerrado (citando Pierre George  fide Ab`Sáber, 2008) – ‘é como qualquer ecossistema, uma unidade estrutural da biosfera. Ele é constituído por uma parte do espaço emerso ou aquático, o qual apresenta um caráter homogêneo, do ponto de vista topográfico, microclimático, botânico, zoológico, hidrológico e geológico.

O sentido de um ecossistema decorre de uma série de ciclos, o energético como o da luz solar, da água, ciclo dos componentes múltiplos, ciclo do ozônio, e do carbono. A hierarquização dos seres viventes se dá em função de seu tipo de alimentação, formando a chamada cadeia trófica ou alimentar. Nessa cadeia, os produtores ou autótrofos elaboram diretamente a maneira vivente a partir das matérias minerais do solo e dos gases atmosféricos (os vegetais, a clorofila); os consumidores ou heterótrofos se nutrem desses viventes autótrofos, ou não. Os decompositores (bactérias, fungos, etc.) se nutrem de detritos orgânicos de cadáveres e asseguram o retorno da matéria orgânica ao estado mineral.

O Cerrado apresenta clima tropical chuvoso (Aw de Köppen) com invernos secos e chuvosos, com chuvas concentradas de outubro a março, sendo os meses de novembro, dezembro e janeiro os mais chuvosos. Apresenta temperaturas anuais máximas de 25°C e mínimas de 18°C.

O Cerrado brasileiro é reconhecido como a savana mais rica do mundo em biodiversidade com a presença de diversos ecossistemas, riquíssima flora com mais de 10.000 espécies de plantas.

Em relação à diversidade faunística o Cerrado ocupa o terceiro lugar dentre os biomas encontrados em território brasileiro, superado apenas pela Floresta Amazônica e pela Floresta Atlântica.

A fauna apresenta 837 espécies de aves; 67 gêneros de mamíferos, abrangendo 195 espécies e dezoito endêmicas; 150 espécies de anfíbios; 120 espécies de répteis, das quais, 45 endêmicas.”

Atualmente restam aproximadamente somente 20% da área total do bioma Cerrado, já muito devastado.

Na RPPN Buraco das Araras estamos sempre preocupados com a preservação e conservação do bioma, que se mostra novo a cada dia.

Abaixo algumas imagens de plantas e aves já encontrados na RPPN.


FLORA



Pinha de guará (Duguetia furfuracea)


Flor de caraguatá (Bromelia balansae)


Flor de faveira (Dimorphandra mollis)


Flor de Marolo (Annona coriacea)


Guavira (Campomanesia pubescens)


FAUNA


Arara Vermelha (Ara chloropterus)


Pica-pau-de-topete-vermelho (Campephilus melanoleucos)


Jandaia estrela (Aratinga aurea)



Tico-tico-rei fêmea (Coryphospingus cucullatus)


Tico-tico-rei macho (Coryphospingus cucullatus)



Gralha do campo (Cyanocorax cristatellus)


Referências:

SIGRIST, Tomas. Iconografia das Aves do Brasil. v. 1. Vinhedo, SP: Avisbrasilis, 2009.


Postar um comentário