. . .

26 de fev de 2013

Você sabe o que é uma Dolina?

Falamos sempre de nossas belíssimas aves, de nossa preocupação com consciência ambiental, das personalidades do mundo artístico que nos visitam e de nossas participações em projetos sociais junto aos municípios da região. Mas hoje vamos falar de um outro assunto, que é sempre mencionado em nossos posts, mas nunca explicamos de fato o que é. Vamos falar do fenômeno geológico que ocorrem em nossa RPPN "a Dolina".

Uma dolina nada mais é que, uma depressão ocasionada pela dissolução em regiões calcárias ou pelo desmoronamento consequente de tais dissoluções. Se teto de uma caverna perder sua resistência e desabar, provocará na superfície do terreno depressões cujo tamanho pode ser considerável e cuja forma se assemelha ás vezes a verdadeiros funis. 


Placa explicativa de como se formou a dolina Buraco das Araras.

No caso do Buraco das Araras, a dolina está em rocha arenítica. O arenito é uma rocha sedimentar, constituída predominantemente de grãos de areia onde o principal componente é a sílica. Com a dissolução das rochas calcárias e o rebaixamento do lençol freático, o bloco de arenito sofreu um colapso, desmoronando e formando a dolina. 

Dolina- Buraco das Araras

O Buraco das Araras tem aproximadamente 100 metros de profundidade, 160 metros de diâmetro e 500 de circunferência, em seu interior fauna e flora são bem particulares, com ecossistema próprio, apresentando-se um pequeno lago no fundo da depressão, onde habitam um casal de jacarés do papo amarelo (mas como eles foram parar lá... isto será matéria para um outro post). Com estas medidas somos conhecidos como a maior Dolina da América do Sul.


Enfim, esperamos ter tirado suas dúvidas e questionamentos sobre esta formação geológica, e deixamos o convite mais uma vez, para ver de perto esse fenômeno, e conhecer as belezas naturais de nossa reserva. 


  

Referencia: Texto retirado da Apostila informativa para atendentes de agências e operadoras de turismo. Feita por Maria Antonietta Castro Pivatto e Rooswelt Romero Sampaio. Março de 2012.

Postar um comentário