. . .

1 de ago de 2014

Ave da Semana: Caburé

Além das Araras Vermelhas, outras aves também escolheram nossa reserva para viver e fazer ninhos. Uma dessas aves é a coruja Caburé (Glacidium brasilianum). A caburé é uma corujinha pequena, sendo, sem dúvida, uma das menores corujas do mundo.

Podemos encontrar Caburés com duas colorações de plumagem. Uma forma, cinza com a cauda listrada de branco e peito claro bordejado de cinza, a cor dominante de quase toda a plumagem. Também é possível encontrar exemplares marrons avermelhados, onde a cauda é da mesma cor e quase não se distingue as faixas brancas. Nos dois casos, a sobrancelha branca é destacada.

Coruja Caburé na reserva do passeio

As corujas Caburé alimentam-se de outras aves (pardais, sanhaçus, beija-flores), rãs, largatixas e pequenas cobras. É considerada agressiva, para seu porte, e chega a abater presas maiores que seu próprio tamanho.
Faz ninhos em buracos de arvores e cupinzeiros. Colocam de dois a cinco ovos, por postura.

São ativas tanto de dia quanto de noite. Possuem um desenho na parte de trás da cabeça em forma de uma face falsa, mais vistosa que a verdadeira e só é visivel quando inclina a cabeça para baixo; com isso a caburé engana facilmente as aves e os homens. O macho é menor do que a fêmea, podendo ser encontrada em todo o Brasil e dos Estados Unidos e México a Argentina e norte do Chile; habitando locais como bordas de florestas de terra firme e de várzea, cerrado e campos com arvores.


Fonte: Caburé WikiAves
Postar um comentário